Skip to content

fazendo as malas

25 maio, 2009
Como a maioria das mulheres, sofro horrores na hora de fazer a mala para viajar. Na teoria é tudo lindo, separo os looks favoritos e os coloco em cima da minha cama, separados por dia, com opções diurnas e noturnas, e algumas porções extras no caso de eu mudar de idéia. Então, creio que o meu maior problema talvez nem seja tanto na hora de fazer as malas, e sim na hora de usar o que tem dentro delas. Chegando ao destino, acabo ficando com preguiça de caçar o que tem dentro ou está por baixo, pego a primeira coisa que aparece e por diversas vezes repeti uma ou outra roupa que usei pouco só pela falta de vontade de montar os looks, ou porque a roupa amassou, ou porque me achei gorda na frente do espelho e coisas do tipo.

Minha maior vitória em relação à mala enxuta foi no réveillon de 2008. Íamos passar a virada com a família do meu namorado, no sul, e, por serem apenas dois ou três dias, consegui colocar tudo numa malinha de mão que costumo carregar para os fins de semana na praia. Detalhe: com nécessaire e TUDO dentro. Ok, eram apenas três dias, mas poxa, era ano-novo e tudo, né Brasil? Vamos dar um desconto!
 

No fim, minha esperteza ao arrumar a mala acabou salvando a nossa volta: nosso vôo era no dia 1º logo cedo e chegamos atrasados ao aeroporto, e só conseguimos embarcar porque, ora vejam só, não tínhamos que despachar nenhuma mala! Encontrei por acaso uma amiga no mesmo aeroporto e ela tinha perdido o vôo, e depois me contou que acabou passando o dia TODO lá até conseguir ser encaixada em outro horário.

 

mala


Hoje em dia já estou lidando melhor com isso: pego peças básicas e flexíveis, coordenáveis entre si e que não enjoam, e aposto em acessórios mais bacanudos, como casaquinhos, pulseiras, cintos e lenços (amo!), que mudam completamente a produção, não pesam quase nada e ocupam pouquíssimo espaço na bagagem.

Meu maior problema ainda é com viagens em baixas temperaturas, porque apesar de pesarem muito e ocuparem bastante espaço, eu não quero aparecer com o mesmo casaco em todas as fotos (a louca! haha). Mas acredito que tudo é um eterno exercício e que, com o tempo, a gente pega o jeito. Ou não: numa entrevista recente de lançamento do seu mais novo livro, ‘Fazendo as malas’, Danuza Leão disse que a coisa mais cafona do mundo ao viajar é carregar mala grande – e a própria, mesmo com mais de cinqüenta anos de viagens nas costas, jamais consegui se desfazer desse vício. Mas eu prometo tentar! ; ]
 

 Ótimas matérias para ajudar os bem-dispostos e de boa vontade no Uol Estilo, na revista Manequim e nas sempre queridas Oficinas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: