Skip to content

je vous salue paris

22 julho, 2009

Ballon12Já deu para perceber que estou numa fase super Parrí, néam? Não sei se é culpa do tal ‘ano da França no Brasil’, dos filmes que vi no cinema nas últimas semanas, das referências que tenho buscado para escrever alguns artigos… A questão é que, mais do que nunca, a cidade-luz tem povoado pensamentos e vontades, e mil desejos de compartilhar um pouquinho deste universo. Bienvenue!

Semana passada assisti ‘Il y a longtemps que je t’aime’. Um filme belo, que nos faz sair do cinema pensativos mais pelas ausências do que por alguma presença: a ausência de maquiagem, que nos mostra toda a dor sofrida pela protagonista, e a ausência de palavras. Muito do filme é explicado em silêncio, por um gesto ou olhar, e o desenrolar do mistério central mesmo só vamos descobrir nos últimos minutos. Atuações impecáveis!

Hoje vi “Paris”, com Juliette Binoche (aos 45, lhiiiinda!) e outros figurinhas-carimbadas do cinema francês. O filme não conta uma história em particular, mas várias histórias de vidas distintas, que podem se cruzar ou não, mas que têm, em comum, a cidade do título. Prefiro produções como essa, que mostram o cotidiano de personagens, seja em Paris ou em qualquer cidade do mundo, aos filmes que se baseiam em épicos ou grandes histórias de amor; porque os primeiros nos deixam mais próximos do lugar apresentado, da vidinha que passa a ser extraordinária exatamente por ser assim, tão comum e perto do nosso universo. Eles sempre me fazem sair do cinema pensando que conflitos emocionais não dependem de geografia e podem ser os mesmos em qualquer canto do mundo, ou o que posso mudar na minha vidinha ordinária para que ela se torne mais fantástica. E esses dois ainda vêm com um bônus: eu saio do cinema falando francês! haha. Nada como um filme para nos inspirar a querermos praticar uma língua nova loucamente, néam?

Aliás, essa era uma das minhas ‘promessas de ano novo’: ver um filme espanhol e um francês POR SEMANA para praticar a língua. Óbvio que a promessa não fui cumprida até hoje, mas vou tentar me redimir nesse segundo semestre. Semana que vem quero ver ‘L’heure d’été’, também com Juliette, depois conto como foi!

Ia comentar outros achadinhos bacanas de Parrí nesse post, mas como me empolguei com os filmes, vou ficar neles e deixar o resto para outros textos.

ballon22

As fotos que ilustram este post são do filme ‘Le ballon rouge’, de Albert Lamorisse, copiadas daqui e daqui. É um média-metragem (tem na íntegra aqui) que eu vi ano passado no cinema, numa cópia remasterizada, e vem com historinha própria: 

O filme é lúdico, e de tão lindinho e infantil chega a ser quase bobo: conta as aventuras e desventuras de um garoto com seu balão vermelho pelas ruas de Paris. E só. Mas ele é tão cara de infância e algodão-doce, e o menininho é tão chouchou, que ele virou top-favorito na minha cabeceira. E eu saí do cinema tão enlouquecida que eu queria-porque-queria o pôster do filme. Pedi nas bilheterias, insisti, mandei email e nem lembro como, mas venci pelo cansaço e consegui o telefone do responsável na Pandora, a distribuidora do filme (!!). E ele foi superquerido e mandou um pra mim, que é tipo o pôster maaaais lhindo do mundo, foi devidamente enquadrado e hoje fica na parede do meu quarto! Tem como não amar?!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: