Skip to content

rio de cami

8 setembro, 2009

cami-pola2Como eu já disse aqui, minha querida amiga Cami veio de Belém, mas hoje mora no Rio (longe de mim, infelizmente!). E quando eu pedi a ela para escrever um texto sobre sua terra natal, eu aproveitei para pedir também um especialmente sobre a cidade maravilhosa, na qual ela hoje vive e ama como nativa.

E é esse o texto que vem hoje: sobre o Rio de Janeiro. Cheio de bom humor, achados valiosos e, acima de tudo, muito carinho. Eu adorei, espero que vocês também!

 

“Não dá para ficar triste no Rio! Depois de me mudar pra cá foi que entendi o porquê dos cariocas não saírem daqui e sustentarem que é o melhor lugar para se viver. 

Quando pequenina, costumava passar janeiros e fevereiros com minha família, e era comum eu me imaginar morando aqui… Quando aconteceu foi bem de repente e a minha percepção mudou. O que todo mundo fala de violência tem um pouquinho de mentira e um pouquinho de verdade. A mentira é que você esquece que o Rio é perigoso quando está nele, então nem de longe é o que mais chama atenção. E a verdade é que a violência é diferente porque é mais cruel. Choca ver tamanha disparidade, favelas pobres e dominadas pelo tráfico lá em cima, e aqui em baixo, casas e apartamentos com gente rica circulando pelas ruas. Poderia falar muito sobre isso aqui… Mas seria um pouco demais (bem, neste exato momento, estou ouvindo fogos que vêm da favela ao lado da minha casa. É droga chegando. Isso, sinceramente, não é normal!). 

rio3

A vista mais bonita do Rio de Janeiro é aquela que se vê da Baía. Eu tive a sorte imensa de poder velejar logo que cheguei aqui. Com um veleiro, dá para ver o Rio de fora e chegar até as Cagarras, aquelas ilhotas que ficam em frente à praia de Ipanema. Passar a tarde lá e depois ir tomar um chopp em qualquer bar da cidade é a melhor coisa. Bares legais para ir depois de um dia de praia: Devassa, Belmonte, Chico e Alaíde. Costumo também ir ao Braseiro da Gávea para comer frango, farofa, feijão e bater-papo. 

Num dia de domingo, com sol ou sem sol, aconselho subir em Santa Tereza. Lá dá para passear, andar de bondinho e se sentir num Rio diferente. Uma vez por mês acontece o “Santa Tereza de Portas Abertas”, evento em que vários artistas abrem seus ateliers para que as pessoas possam conhecê-los. É o máximo! O Bar do Mineiro é o mais famoso e, realmente, merece toda a fama que tem. A melhor feijoada! Ah, peça o “random” de pastéis. Isso mesmo, O RANDOM! Palavras do garçom que me atendeu. Verdade, verdade… o melhor deste bairro é o visual tanto das casas antigas quanto da vista do Rio… bem lá de cima. 

Também costumo passear na Urca. A Urca é uma área militar e seu território é todo da União… uma tranqüilidade e muito seguro. As casas da Urca são charmosíssimas e a vista dos apartamentos nem se fala! O bom é ir pra lá no final da tarde, sentar na mureta que fica em frente ao Bar Urca, tomar uma Original, comer empada e bolinho de bacalhau e falar besteira ou filosofar. É comum as pessoas fazerem isso, jovens, senhores, casais e bêbados. Acho que é o meu lugar favorito. A vista é uma pintura… barcos e veleiros ancorados, centro do Rio e Ponte Rio-Niterói no fundo. Lindo! 

rio2

Na Zona Sul, o bom é ir à praia. Eu vou perto do Arpoador porque é perto da minha casa, ou fico na Barraca da Denise porque ela me conhece desde pequenina e posso ficar devendo se esqueço dinheiro. A Denise fica à direita da Rua Farme de Amoedo, point dos gays. É tranquilíssimo! Mas no carnaval, para quem não é homossexual, é heavy. Além disso, é gostoso passear pela Visconde de Pirajá, em Ipanema, e ir até a Ataulfo de Paiva, no Leblon. Dá umas duas horas caminhando devagarzinho, parando para tomar sorvete no Itália, vendo as lojas com roupas bem cariocas e entrando na Livraria da Travessa, que é o máximo.

À noite, gosto de ir à Lapa. O Mofo é um bar muito legal com fotos do Rio antigo e em cima tem um ambiente para shows. Antes de subir, prove o pastel de shitake. Eu adoro! Para quem curte lugares maiores, vale conhecer o Rio Scenarium, que é uma casa de samba enorme e também é um antiquário. Música boa, bebida boa, gente legal, bem turística. Vale à pena. Para shows, é bom conferir o que rola no Circo Voador. Só não vá num dia de chuva. Eu já fui e quase me matei. 

Fora o circuito Zona Sul, Lapa, Urca, Santa Tereza, Jardim Botânico, a Barra só entra para uma única coisa, o La Plancha. Mas só isso mesmo! A Barra pra mim é Miami piorada, incluindo as pessoas e o que se constrói por lá. Mas o La Plancha salva tudo! É o melhor lugar para se comer frutos do mar. Fica no Mercado de peixes da Barra e o bom é pedir uma grelha que vem com tudo que você possa imaginar: lagosta, mexilhão, camarão, lula, polvo, peixes. Todos fresquinhos. Depois disso, volte correndo da Barra, por favor. 

rio

Escrevi aqui exatamente o que costumo fazer no Rio, mas é óbvio que as opções são mil vezes mais numerosas do que estas. Nestes dois anos em que vivo aqui, consigo entender a paixão dos cariocas pela cidade deles. Por sinal, o povo carioca também daria um outro texto. Posso fazer isso um dia, Nath? Minhas diquinhas estão abaixo: 

  1. Tome sorvete na sorveteria Itália ou na Mil Frutas.
  2. Coma biscoito Globo na praia e tome Matte Leão.
  3. Dê uma corrida na Lagoa. Os ângulos do Rio são vários, um mais bonito do que o outro.
  4. Para quem gosta de feirinha, a da Praça General Osório acontece nos domingos e é muuito legal!
  5. Não espere muito do serviço carioca. Os garçons são folgados e isso é cultural.
  6. Suba no Cristo, na Vista Chinesa e no Pão de Açúcar!
  7. Conheça o Centro do Rio. Lá tem o Centro Cultural Banco do Brasil, a Biblioteca Nacional e o Teatro Municipal, que acabou de ser reformado! É tranquilo de caminhar por lá, só não ande falando no celular.”
  8.   

     

Aproveito para ratificar como os garçons cariocas são folgados, que eu fiquei passada de como fomos mal atendidos em um bar numa das vezes em que fomos lá! Mas enfim, c’est la vie, né? Aproveite se estiver de férias para não estressar com esse tipo de coisa (eu tentei!).

Aproveito também para deixar uma dica: certa vez, Carol, irmã de Cami, me trouxe uma camisetinha lhinda do Rio, com a frase ‘eu não ando só, eu só ando em boa companhia’, assinada por Vinícius de Moraes (que, além de ser o artista incrível que todos já sabem, é em quem minha mãe se inspirou para batizar meu irmão. own!). E eis que, ano passado, quando estávamos saracoteando por Ipanema, trombamos com a loja sem querer: a Toca do Vinícius! O lugar é um achado porque, além do acervo completíssimo (de querer levar tudo!), o dono é uma simpatia! Na última edição da Serafina (revista semanal encartada na Folha) veio uma matéria só sobre a loja, falando que ela é praticamente um museu da bossa nova. Pena que eu não consegui achar a matéria online, mas super vale a pena conhecer o lugar se você estiver por lá!

E Cami, prometo te visitar muito em breve para agradecer pessoalmente as contribuições e o afeto. Esse texto me deu uma vontade enorme de matar a saudade de você e do Rio! =) 

rio_panorama

ps: Lissa, não fica brava comigo sobre a Barra! Eu não conheço (ainda!) e não posso opinar, então agora é a sua chance de escrever um textinho para nos mostrar tudo de bom que há por aí! Quem sabe a Cami não muda de idéia?!

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. 8 setembro, 2009 1:52 pm

    ai, ai, gente! rs
    eu , como carioca da gema e moradora de muitos bairros daqui,
    posso dizer que em todos eles, há coisas boas e ruins!
    hoje moro na barra e sou muito feliz aqui :)
    prometo fazer um textinho com as (boas) opções do meu bairro, tá?
    kisseskisses e apreeeeça no skype!!! ;*

  2. 8 setembro, 2009 1:54 pm

    aaaaaah! e morri de ciúme do título!!! o rio é meeeeu :$

    ihihihi

    tá. eu divido com ela! :P

    • nath permalink*
      8 setembro, 2009 5:53 pm

      aaaah, mas isso só uma brincadeira porque o outro texto era ‘belém de cami’…

      e esse é o rio de cami porque o rio que ela conhece e ama, sabe?

      quando vier o teu textinho aí sim vai ser o ‘rio de lissa’, =)

  3. Scheyla permalink
    8 setembro, 2009 5:05 pm

    Adorei o texto!!
    E pensar que ano passado quase fui pro Rio em uma viagem de estudos, mas não rolou.. =/
    texto quase pronto já, vou te mandar pra vc ver como ficou..
    Bju

  4. 8 setembro, 2009 7:47 pm

    flor! tava brincando! o rio é do mundo ;) e que todos sejam muito felizes nele :}

    ;*

Trackbacks

  1. num doce balanço a caminho do mar « gps: i love you

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: